Exames, exames e exames..

Com a perda da minha filha, tive que esperar 06 meses para começar a tentar novamente. A médica que acompanhou minha gestação falou na época que estava tudo bem comigo, que em breve engravidaria novamente e que não precisava investigar o parto prematuro, pois isso pode acontecer.

Achei estranho, fiquei com a pulga atrás da orelha, demorei um pouco e tentei engravidar naturalmente e nada acontecia.. foi ai que decidi em 2015 procurar uma segunda opinião. Expliquei tudo que aconteceu ela logo de cara solicitou uma histerossalpingografia, disse que precisava investigar, pois normal não era, e que para uma futura gestação era preciso entender o que havia acontecido.

Em março de 2015 fiz o exame, confesso que foi bem dolorido, mas meu marido me acompanhou, sai de lá com a certeza que estava tudo bem e que a luta estava perto de acabar, mais uma vez doce ilusão..

Descobri com exame que tenho o útero unicorno, putzzz … no link vocês entenderão um pouco essa anomalia: http://brasil.babycenter.com/a4000052/anomalias-anat%C3%B4micas-do-%C3%BAtero e a trompa estava enovelada.

No dia fui buscar o exame na hora do meu almoço, recordo que voltei para o trabalho arrasada, mas precisava ser forte, pois tinha uma reunião e não poderia misturar as coisas, quando cheguei em casa chorei feito criança.. meu mundo mais uma vez caiu, e me perguntei “Por que meu Deus? Por que comigo? O que fiz?” Muitas perguntas, muitos por quês..

Pois bem, levei para médica e ela falou o que eu já imaginava, minha filha nasceu prematura por que o meu útero não suporta carregar um bebê até o final, mais uma vez desabei no choro..

E falou mais, com a trompa enovelada tenho mais dificuldade para engravidar, pois é mais difícil para o óvulo encontrar o espermatozoide, poxa vida meu Deus.. Mas que nada é impossível e que com esse problema ainda corro o risco de ter uma gravidez tubária, sortuda eu né?!?  E não receitou tratamento nenhum, apenas tentar, tentar, tentar e relaxar…

Como relaxar com esse banhos de água fria? Não conheço que suportaria, mas enfim.. decidi focar no trabalho e tentar esquecer um pouco (só tentei esquecer, por que conseguir mesmo, não consegui).

Todo mês era uma tortura, e pra piorar.. comecei a ter sangramentos após as relações e a sentir muita cólica.. minha saga ainda não terminou..

Hoje é isso.. volto para contar a outra etapa em breve..

Um forte beijo,

Uma futura mãe!

 

 

 

Anúncios

Quem sou eu

Sou casada há 8 anos, libriana, indecisa, comunicativa e sorridente.. aprendi a ser forte e a superar minhas inseguranças.

Espero que o meu anonimato não atrapalhe minha credibilidade. Eu tenho um rosto e uma identidade, mas quero ficar off, assim terei um lugar para gritar minhas inseguranças e compartilhar minhas alegrias.

Um forte beijo,

Uma futura mãe!

 

 

 

 

O início de tudo…

Me recordo como se fosse hoje o dia mais feliz e importante da minha vida, exatamente 13/01/2013.. recebi meu positivo. Era uma felicidade sem fim, após anos tratando de endometriose, sem uma trompa por conta da doença, e eu desacreditada de um dia ser mãe.. enfim havia conseguido tão rapidamente.

Naquela época meu relacionamento passava por uma conturbada separação e estávamos “tentando” um recomeço, ele ficou pasmo e sem reação com a notícia, mas logo percebeu que seria um presente para nossa vidas. Os meses foram passando e enfim descobrimos que nosso bebê era uma menina, iria se chamar Helena, doce, meiga com os cabelos encaracolados..sonhava com ela sempre e contava os minutos para tê-la em meus braços, estava tudo pronto, quartinho pintado, roupinhas compradas, lembranças de maternidade, era perfeito, rosa e delicado.

Porém meu mundo ficou preto e branco, desabou em 16/07/2013, ainda faltavam 2 meses para ela nascer e de repente ao sair do banho sinto minha bolsa romper, entrei em desespero, sabia que ainda não era a hora, mas acreditava que no final tudo ficaria bem.

Helena nos deixou em 19/07/2013 morri com ela naquele dia..e de lá pra cá muitas lutas vem acontecendo. Neste blog quero compartilhar minha batalha para ser mãe novamente, angústias, desejos até o sonhado positivo.

Um forte abraço,

Uma futura mãe!